sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

POESIA DO DESESPERO - MENINOS E MENINAS, POR PORTUGAL.




Que as águas do mar se ateiem
Que renasça o Adamastor
Que paraísos se incendeiem
Pois reinam infernos de dor.

E as aves que ainda sobejam
Nos céus de Portugal
Que migrem, que se protejam
Entoando um cântico final.

Por minha Pátria pranteiem
Se lágrimas ainda valer
Que batam asas, serpenteiem
Em formas de estarrecer.

Porque condenada a criança
A chorar em vez de sorrir
Porque exaurida de esperança
Nos anos que estão para vir.

Cândidas, se vós chorais
De fome, de raiva e de medo
Alumiem os vossos pais
Que só pensam no degredo.

Lembrai-lhes que são herdeiros
De estirpes que honraram a história
Do tempo em que havia guerreiros
Em batalhas que davam vitória.

De quando havia poetas
Camilo, Pessoa, Camões
E que soavam trombetas
E se escutavam canhões.

Que se armavam caravelas
Revoltas e revoluções
Mas que nas pobres vielas
Se prendiam os ladrões.

Cuidai do vosso destino
Unidas, cantai em pranto
Mobilizem todo o menino
Minado pelo desencanto.

Todos juntos, não sois demais
Montai cerco ao parlamento
Expulsem, de lá, os chacais
Que vos causam sofrimento.

São piratas que vos roubaram
O destino, a fé e o pão
As leis que congeminaram
São a peste da Nação.

Acorda, terás que agir
Menino do meu País
Para que possas sorrir
Nasceste para ser feliz.

Espalha, de boca em boca
Que é a hora da mudança
Expulsa os lobos da toca
Sorrirás, serás criança.

Crianças que sois o encanto
De Deus, o presente mais belo
Defendam o vosso canto
De Pátria, façam castelo.

Empunhem tochas e trabucos
Desinfestem os tribunais
Despejem os juízes caducos
Que chafurdam em lodaçais.

E condenem essa canalha
Antes que vos façam os caixões
Que durmam em cima da palha
Juntinhos a outros ladrões.

Crianças de Portugal
Um futuro tereis merecido
Se, em marcha triunfal
Puserdes em fuga o bandido.

Aos políticos da vossa desgraça
E aos mafiosos magistrados
Persigam-nos, dêem-lhes caça
Demonstrem que são soldados.

Meninos, recrutem meninas
Tomem chicotes e bacamartes
Com a Pátria pejada de minas
Demonstrem que têm tomates.

Expulsem os filhos de puta
Que vos roubaram a esperança
Será dura e árdua a disputa
Honrarás a História, criança.

Mas cuida, entre os senhores
Há pedófilos e traficantes
São bandidos, são malfeitores
Às armas, contra os tratantes.

Partiram, pelo teu pranto
Mas, o passarinho, escutarás
Ele voltará com seu canto
No dia em que triunfarás.










Escutei, há dias, um antigo chefe do Estado a falar em violência para afastar os delinquentes que dominam Portugal. É um facto que o são. Só que, na primeira fila, se encontravam, a aplaudi-lo, os delinquentes do governo anterior. Foram esses bandidos os principais e primeiros delinquentes.




Também escutei, espantado, o líder da oposição afirmar que o País se encontra refém e na mão de interesses sinistros que sugam o sangue da Nação. E falou no BPN e nos 7.000 milhões roubados e que estão a ser pagos pelos pensionistas e reformados. Os ladrões, instalados em todos os patamares do poder, riem. É verdade que pertencem aos partidos do poder. Mas, e os que estão no seu partido? Aqueles que benefeciaram da destruição de escutas e outras provas? Os que assinaram as SWAPS e as PPP? Quando terminará esta destruição de um povo?
Os assassinos actuam pela calada, com a cumplicidade dos "governantes", apoiados pelos criminosos escritórios de advogados. Este tipo de gente actua como os SS. Só que os nazis mostravam o rosto. Quem não sabe que são os caciques distritais, os chefes dos partidos em todos os concelhos e distritos, que capturararam a justiça ( como afirmou o saudoso Saldanha Sanches ), que nomeiam os deputados e o chefe do partido, futuro primeiro ministro? E quem não sabe que 50% dos Portugueses não vota? E dos que votam, a maioria pertence aos partidos ou por eles foram instalados ( mais os seus familiares ). Nem Hitler tinha uma máquina tão bem oleada.


O CRIME PROTEGIDO

SIM. ISTO TAMBÉM SERÁ PARA VOCÊS.

Sem comentários: