sábado, 17 de novembro de 2012

POESIA DO DESESPERO - ATÉ JÁ, MÃE

TEU SORRISO, O DERRADEIRO,
SAUDOSA IRMÃ, ME DIRIGISTE.
ESCURECEU O MUNDO INTEIRO,
DESDE O DIA EM QUE PARTISTE

Trágica hora a que agita
Minha mente massacrada.
A alma vagueia, aflita,
Errando, pela morte escoltada.

É que partiu minha mãe,
Nesta tarde de invernia.
Com ela partiu também,
O sopro que, em mim, havia.

E meus olhos destroçados,
Perderam-se na imensidão.
Pelos de minha irmã, achados
Voltaram a ser meu bordão.

Olhos que rumavam ao Sol,
Que nos seus olhos havia.
Sondaram em cada farol,
Da penumbra até ser dia

Querida irmã , anjo de vela,
Que sempre me  dás a mão.
Recebe a mãe, cuida dela,
Que findou a sua missão.

Missão repleta de dores,
Por mortes, perdas sofridas.
Caminho feito de horrores,
Tapete de vidas perdidas

Doce irmã, sempre presente,
Que me guardas na caminhada,
Que nossa mãe, agora ausente,
A guies em sua jornada.

Que os meus olhos se algemem
Nos alvores da eternidade.
Que, sofridos, chorem e gemem,
Nas arenas da saudade.

Do brilho do teu olhar,
Jorrava bondade e amor.
Que teima em me iluminar,
Quando dobrado pela dor.

É que meus olhos entristecidos,
Para sempre empalideceram.
Nas trevas jazem perdidos,
Desde que teus olhos morreram.

Sepultados em campa singela,
Já coberta pelo jasmim.
Mas eu, ao abeirar-me dela,
Ausento-me, viajo de mim.

Torno aos momentos perdidos
Nas funduras da lembrança.
Que breves, teus dias vividos,
Voaste, em anjo criança.

E porque acredito na vida,
Na dádiva que a mãe me deu.
Terei em conta, até à partida,
O lema que faço meu:

Tenho esperança que um dia,
O Homem tenha a noção.
Que a vida é paz e harmonia,
Que as auroras, milagres são.

ATÉ JÁ, MÃE. TAMBÉM PASSAS A FALTAR. A ÚLTIMA IDEIA QUE TE CONSEGUI TRANSMITIR FOI A DE QUE IRIA CONTINUAR O MEU COMBATE PARA TORNAR A MINHA PÁTRIA MAIS LIMPA E DIGNA, ALERTANDO O MAIOR NÚMERO POSSÍVEL DE PESSOAS PARA: A CRIMINALIDADE DE RUA E OS AUTÊNTICOS NAZIS INSTALADOS NOS PARTIDOS, NO PARLAMENTO, NAS AUTARQUIAS E NOS TRIBUNAIS. PARTISTE PREOCUPADA COM O FUTURO DE QUEM FICA. POR CULPA DESSES CRIMINOSOS, TANTA GENTE ESTÁ EM DESESPERO. ATÉ ÀS ÚLTIMAS CONSEQUÊNCIAS.  PERSIGAMOS OS CRIMINOSOS NAS SUAS TOCAS. SABEMOS QUEM ELES SÃO E ONDE ESTÃO INSTALADOS. NÃO PONHAM FIM À VOSSAS VIDAS, ASSIM, SEM GLÓRIA. FAÇAM A JUSTIÇA QUE NÃO HÁ. POR VOSSAS MÃOS.

 MINHA MÃE APENAS CONSEGUIU DEIXAR CORRER UMA LÁGRIMA. É ESSA LÁGRIMA QUE GUARDO. TINHA ACABADO DE LHE AGRADECER A VIDA QUE ME TINHA DADO.

                                           ATÉ JÁ, MÃE.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

POESIA DO DESESPERO - O DESESPERO






Alma soluçante, em farrapos
Espantada com a servidão
Das gentes, míseros trapos
Quais escravos, na mansidão.

Povo meu, força exaurida
Do teu pensar tresmalhado
Porquê servo, mente falida
Por escroques, sodomizado.

E creste que tanto era teu
Quando, de ninguém, nada é
O paraíso se te prometeu
Rastejas, penhorado, sem  Fé.

E vergonha, a fome aparece
Em lares de ida abastança
É a esperança que anoitece
É a desventura que avança.

Mas a migalha ainda sobeja
Nos banquetes do deputado
Que a faminta criança almeja
Que bastava ao desempregado.

E voltam cíclicas desventuras
A conspurcar a Lusa memória
Lamentoso povo, porque aturas
E te curvas perante a escória.

E mais uma página da história
Se escreve, plena, de agrura
Perdeste as rotas da vitória
Derrotado pela tua brandura

Emigra, foge do pátrio chão
Te aconselham os chacais
Ao voltares com um tostão,
To roubarão, uma vez mais.

E a historia se vai repetir
Até não haver mais Nação
Dá vontade, chorar de rir
Da cobardia em ascensão.

Pobres dos teus descendentes
Quando algo, de ti, buscarem
Tua herança, misérias presentes
Deixaste os cravos murcharem.

Caíste em Alcácer-Quibir
Foi-se o tempo para rezar
És um vivo morto, a existir
Um morto vivo, a agonizar.

Para que serve a tua mão?
Tolhida pela vergonhosa modorra
Desacorrenta-te da escravidão
Luta pela Pátria, antes que morra.


ESTE PATRIOTA, QUEM DESCOBRE ONDE
FOI COLOCADO? Será deputado? Será juíz?
Será autarca? Será um ex-político, assaltante de
bancos ou construtor de autoestradas? Será
um sócio de um dos escritórios de advogados que
cozinham as leis aprovadas no parlamento?

A si, que foi obrigado a emigrar e que durante décadas enviou as suas economias para sustentar os chulos que por cá ficaram e que construíu a sua casa em Portugal, sabia que o vão voltar a roubar
com a nova lei de avaliaçõa de imóveis? Os pariotas das autarquias, todos eles membros dos partidos que destruiram o seu país e que você já teve  de subornar quando construiu a sua casa, ficaram por cá, porque nunca precisaram de trabalhar. Bastou-lhes o cartão do partido. Repare que retiraram o abono de família, roubaram parte das reformas aos aposentados, despedem os mais aptos para manter os das suas quadrilhas, retiram cuidados de saúde e medicamentos aos mais idosos, diminuem os apoios aos desempregados, etc. Já reparou que ninguém tocou nas mordomias que, criminosamente, conquistaram? E as PPS? E os 7.000.000.000 de euros roubados do BPN? Já viu algum destes bandidos ser condenado? E ainda vem para a praça pública uma cândida procuradora dizer que não há corrupção. Para quando, os exames de rotina aos tribunais, para descobrir quais as sentenças ou ausência delas, que foram tomadas sob o efeito de cocaína? Até quando se vai permitir este desvario?
Daqui, humildemente, rogo aos membros do FMI, CEE e Banco Central Europeu ( um deles foi assaltado por um carteirista no TRAM 28 ( elétrico 28 ), que se encontram em Portugal a emprestar dinheiro e a tentar endireitar as contas, que imponham a reforma da Justiça e do poder autárquico, os cancros do País. E que nunca aceitem um governo de salvação nacional do qual façam parte membros dos partidos existententes, sejam eles quais forem. Em nome de Fernando Pessoa, Camões, Vasco da Gama e Amália Rodrigues lhes faço este apelo. Há uns tempos que deixei de publicar a minha poesia. O pagode quer é futebol, telenovelas e uns copos. ARRE!!!!! Mas esta poesia é dedicada a si, que teve que emigrar porque o roubavam e que é roubado porque volta.

             
                                                                  

sábado, 27 de outubro de 2012

POEMAS DO DESESPERO - AMOR AO VENTO


                               


Meu trigo está por ceifar
Em sonhos que semeei.
Os campos estão por lavrar
Tanto para dar e não dei.
************************

Tardando o amor em chegar
E tanto que já esbanjei.
E sendo  tempo de amar
Ao vento, meu amor lancei.
*************************

Tem o dom de se transformar
De minhas penas revestido
Os olhos a lacrimejar
O coração arrefecido.
***************************

Silvará em aldeias, cidades
Planícies, montanhas e vales
Recorrerá a divindades
Tentando sarar meus males.
***************************

Leva em pergaminhos dourados
Tesouros de esperança escondida
Prantos, em versos inspirados
Rimas de ternura retida.
*****************************

Sem bússola para se orientar

Todos serão o seu caminho
E seguindo a Estrela Polar
Reencontrará o meu cantinho.
*******************************

Irá sem rota, a vaguear                    
Por terras de que nem sei
Nem nome e como voltar
Mas se regressar viverei.
*********************************

E sob a luz  do luar
Mais parece um fora-da-lei
Corre, dia e noite, sem parar
Mas se o fizer, morrerei.
*********************************

Pressinto que deva andar
Em terras que não visitei.
Ou, nos areais, à beira-mar
Onde sempre me reencontrei.
*******************************

Nalguma morada estará

Em algum recanto a viver.
Aquela que me encantará
Que irá meus dias encher.
*********************************

Estará presente nesta Era?

Terá existido no passado?
A ser assim bem quisera
A poder ter ressuscitado.
********************************

Se estiver enclausurada

Em monótono convento
Até aí será encontrada,
Pois lá soprará o vento.
*******************************

E ainda que esteja casada
E escrava, na humilhação
Prometo que será libertada
E que pedirei a sua mão.
*******************************

Poderá estar internada
Em hospício, em reclusão
Pelo vento será curada
E cessará a alienação.
********************************

Está, talvez, em meditação
Nalguma ermida isolada.
Findará a solidão
E estará acompanhada
*********************************

Se for a Bela Adormecida

Em profunda hibernação
Irá acordar para a vida
Com uma secreta oração.
*********************************

Mas, se no futuro existir

Se aí, seu tempo, estiver
Láirá o vento sorrir
E a barreira do tempo ceder.
*********************************

E se o vento a encontrar

Aquela com quem sonhei
A boa nova me fará chegar
E como a recompensarei.
********************************

Todo me tenho para dar
Todo eu me oferecerei
Meu amor há-de tornar
E, com ela, renascerei.
*******************************

E do tempo que restar

Prometo que desfrutarei
Será a paixão a reinar
E cada dia a alimentarei.
********************************

E enquanto o Sol brilhar

Em fogo que atearei
Em noites de enregelar
Sua alma aquecerei.
*******************************

E da Terra, lhe darei o Mar

De veleiros todo enfeitado
E com a brisa que soprar
Soará um hino inspirado
*******************************


Por sereias, será entoado

No coro, os peixes estarão
Por harpas acompanhado
Que os anjos dedilharão.
*******************************

E que cantará a felicidade

Promessas de amor sem fim
Quem dera fosse verdade,
Mas, por agora , fico assim !




                                                               

domingo, 22 de julho de 2012

POESIA DE DESESPERO - LÁGRIMAS POR PORTUGAL ( PORTUGAL, NEGRO FUTURO)





Porque choras , pobre criança                       Belo anjo, porque choras 
Assim, em lágrimas  banhada?                      Porque tens o rosto tapado?
Perdeste, tão cedo, a esperança                    É Portugal que deploras?
Por nasceres endividada ?                             Pareces, até, envergonhado.

"Num País de impunidade,                          "É um povo que vejo falido,
Onde impera a corrupção,                             É uma Nação saqueada,
Ainda sou de terra idade,                              Por este ou aquele partido,
Mas já sofro de frustração.                           Em imoralidade desenfreada.

E os meus pais que sentem,                         Roubam, impunes, à descarada,
Uma ciclópica provação.                              Não sobra, sequer, um tostão.
Os seus olhos não mentem,                         E se a tramóia é desmascarada,
Neles vejo inquietação.                                Ainda se lhes paga indemnização

Eu só queria leitinho e pão,                          Promove-se o charlatão,
Mas o abono me retiraram. ***                    Fazem-se leis de conveniência.
E os políticos, ao seu milhão,                        Que tenebrosa maquinação,
Ainda mais acrescentaram.                           No poder, a delinquência.

Não valerá a pena estudar,                             De rastos a Educação,
Qualquer esforço será em vão.                       Um fétido vómito, a Justiça.
Penso já, hoje, em emigrar,                            Queimada uma geração,
Quero escapar à humilhação.                      Vencem os ladrões, a preguiça.

E salvar-me, enquanto puder,                          Ao povo resta-lhe o "prego",
Vou inscrever-me num partido.                       Os partidos tudo minaram.
Que, se não o fizer, se cá viver,                    Torpes agências de emprego,
Tudo, para mim, estará perdido"                     Meu Portugal devastaram".




*** OS FAMIGERADOS E DESAVERGONHADOS POLÍTICOS, ENTRINCHEIRADOS NO PARLAMENTO, E PROTEGIDOS PELOS SEUS LACAIOS DA JUSTIÇA,  DECRETARAM O FIM DO ABONO DE FAMÍLIA NUM PAÍS COM UMA DAS MAIS BAIXAS TAXAS DE NATALIDADE DO MUNDO.  O POVO ASSISTE, MEDROSO E SUBJUGADO, SEM EXIGIR QUE ELES PERCAM ALGUMAS DAS SUAS MORDOMIAS. E QUE DIZER DAS CENTENAS DE MILHARES DE APANIGUADOS QUE OS DOIS PARTIDOS DOMINANTES COLOCARAM EM TODOS OS LUGARES DO ESTADO? COMO É QUE UM PAÍS PODE EVOLUIR SE AS HABILITAÇÕES EXIGIDAS AOS SEUS QUADROS É TER O CARTÃO DO PARTIDO? OS VERDADEIROS QUADROS, AQUELES QUE ERAM NECESSÁRIOS E QUE SÃO HONESTOS E COMPETENTES, ESSES, HUMILHADOS E IMPOTENTES, PROCURAM A EMIGRAÇÃO.
                                          B A S T A ! B A S T A !       

REPOSIÇÃO. ISTO FOI ESCRITO E PUBLICADO HÁ CERCA DE 2 ANOS. DESDE ENTÃO, A VILANAGEM, POUCA VERGONHA E A HUMILHAÇÃO DE UM POVO NÃO CESSOU DE AUMENTAR. E OS PATIFES DO COSTUME, QUE SE MUDAM DO PARLAMENTO PARA O GOVERNO E DO GOVERNO PARA O PARLAMENTO, NÃO PARAM DE ENRIQUECER. AUXILIADOS PELOS SEUS CAPANGAS DOS GRANDES ESCRITÓRIOS DE ADVOGADOS, AUTÊNTICOS BANDOS DE MALFEITORES QUE COZINHAM AS LEIS AO MILÍMETRO E PREPARARAM CONTRATOS QUE HIPOTECARÃO AS GERAÇÕES VINDOURAS, E POR UMA JUSTIÇA INFAME E NOJENTA, AFUNDARAM E DESGRAÇARAM UM POVO.



quarta-feira, 2 de maio de 2012

TRAVEL C , Nº 25 - GERMANY - MONSCHAU + ALTENHAR + BERNKASTELL-KRUES + SAARLOUIS

TRAVEL C , Nº 25 - GERMANY , DEUCHLAND, ALEMANHA

                                                   MONSCHAU

FANTASTIC. Monschau has it all. A dream location. A set of perfectly preserved old houses. Tiny villi of the Eifel stuck deep in a gorge, where most homes enjamblent jallit the river on all sides. Winding cobbled streets, bridges numberless, small restaurants nestling in the hollow of small squares. Wherever one is, the view is admirable. All the itineraries are fantastic. Here we must wander as we feel. On top of a cliff, a beautiful romantic ruin. Try to avoid peak hours of the day, because of the many coaches

FANTASTIQUE. Monschau a tout pour plaire. Un site de rêve. Un ensemble de maisons anciennes parfaitement conserves . Minuscule villi du massif de l´Eifel coincée au fond d’une gorge encaissée, dont la plupart des maisons enjamblent la rivière qui jallit de toutes parts. Ruelles paves tortueuses, ponts innombrales, petits restos blottis au creux de petites places. D’où que l’on soit, la vue est admirable. Touts les itineraries sont fantastiques. Ici il faut errer comme on le sent. Au-dessus d’une falaise, une belle ruine romantique. Essayez d’eviter les heures de pointe de la journée, à cause des nombreux cars de tourisme

。モンシャウはそれをすべて持っています。夢のような場所。完璧に保存され、古い家屋のセットです。アイフェルの小さな絨毛は、ほとんどの家庭は、すべての側面に川jallit enjamblent渓谷に深い立ち往生。曲がりくねった石畳の道、橋、無数の、小さな正方形の中空にある小さなレストラン寄り添う。 1つはどこでも、ビューは見事です。すべての旅程は素晴らしいです。我々が感じるようにここでは、さまよう必要があります。崖、美しいロマンチックな遺跡の上に。ために多くのコーチの一日のピーク時間を避けるようにしてください

FANTASTICO. Monschau ha tutto. Un luogo da sogno. Un insieme di vecchie case perfettamente conservati. Villi piccolini del Eifel bloccati in una gola profonda, dove la maggior parte case enjamblent jallit il fiume su tutti i lati. Tortuose strade acciottolate, ponti innumerevoli, piccoli ristoranti immerso nella cavità di piccole piazze. Ovunque si è, la vista è ammirevole. Tutti gli itinerari sono fantastici. Qui dobbiamo vagare come ci sentiamo. In cima a una scogliera, una rovina splendida e romantica. Cercate di evitare le ore di punta del giorno, a causa dei molti pullman


































































































Esta pequena cidade é absolutamente encantadora.
Camping Zum Jone-Bur, 1/01- 31/12, excepto Novembro.  camping@zum-jone-bur.de 
Em Imgenbroich , a 4 kms de Monschau. A pé, por estradas secundárias, 3 Kms, com uma parte do percurso em acentuado declive.   www.zum-jone-bur.de 
GPS  N 50º 34` 04"  ;  E 6º  16` 0" 
A 800 mts deste camping, com grande parte dos lugares ocupados por material todo o ano, há um centro comercial.


Há um outro camping, mais perto de Monschau, nas margens do pequeno rio
Camping Perlenau  15/03 -  31/10  familie.rasch@monschau-perlenau.de
GPS  N  50º  32` 35"   ;  E  6º 14` 13" 


                                                                   ALTENAHR


 Lovely village near a river at the foot of majestic rock spiers dresses proudly towards the sky. Atop one of them, the ruins of a castle of the XII century. Charming. Houses with flowers, its nice and small mountains surrounding waterways. Many wine bars and hotels.
Road Altenahr Bad Munstereifel is a delight. It follows the pattern of the valley




Jolie bougade au bord d’une rivière, au pied de majestueux éperons rocheux dresses fièrement vers le ciel. Au sommet de l’un d’eux, les ruines d’un chateau du XII siècle. Charmant. Avec ses maisons fleuries, ses montagnettes environnantes et son gentil cours d’eau. Une halte simpatique. Beaucoup des bars à vin et hotels. La route d’Altenahr à Bad Munstereifel est un ravissement. Elle suit le dessin de la vallée

Vilage abbastanza vicino ad un fiume, ai piedi di abiti da maestose guglie rocciose con orgoglio verso il cielo. In cima a uno di loro, le rovine di un castello del XII secolo. Charming. Case con i fiori, le sue belle montagne e piccoli corsi d'acqua circostanti. Tante enoteche e hotel.
Strada Altenahr Bad Munstereifel è una delizia. Si segue lo schema della valle

ジョリー、空に向かって誇らしげに雄大な岩の尖塔ドレスのふもとにある川のほとり。そのうちの一つの上、12世紀の城の遺跡。魅力的な。花、水路の周辺の素敵な小さな山の家。多くのワインバーやホテル。
道路Altenahr悪いMunstereifelは喜びです。それは谷のパターンを次のよう


Джоли, на берегу реки, у подножия величественной скалы шпили платье гордо к небу. На вершине одного из них, руины замка века XII. Очаровательный. Дома с цветами, ее красивый и небольшой горы, окружающие водоемы. Много винных баров и гостиниц.
Дорожные Altenahr Bad Munstereifel это наслаждение. Он соответствует структуре долины



Pequena cidade nas margens do rio Ahr, com o seu castelo em ruínas, com algum encanto











































Campingplatz Altenhar  1/04 -  31/10    info@camping-altenahr.de       www.camping-altenahr.de
GPS  N  50º 30` 49"  ;  E  6º  59` 12" 




                                                BERNKASTEL-KRUES



One of the most beautiful villages in the world. The city is twofold. One on each side of the river Moselle. Hordes of tourists. Try to avoid peak hours.
The whole center is pedestrian and discover extraordinary. Of large car parks have been built along the river. The Marktplatz is the figurehead of this amazing set, dating back over 400 years. Wander through the labyrinth of narrow streets is a real pleasure. Center, you can climb to the ruins of the Burg Landshut, which dominates the valley and the city.
On the other side of the Moseele, Krues to visit the hospital Saint-Nicolas (Cusanusstift). Open Tuesday to Friday from 9am to noon and 14pm to 18pm. Closed Saturday and Sunday. Free admission. The hospital is still operating. Beautiful Gothic cloister and the fifteenth century altarpiece in the charming chapel. In the entry, the Last Judgment fresco.


Un des plus beaux villages du monde. La ville est double. Une de chaque côté du fleuve Moselle. Hordes des touristes. Essayez d’eviter les heures de pointe.

Tout le centre piéton est extraordinaire et à découvrir. Des vastes parkings ont été aménagés au bord du fleuve. La Markplatz reste la figure de proue de cet ensemble étonnant, vieux de plus de 400 ans. Déambuler dans le labyrinte des ruelles est un vrai plaisir. Du centre, on peut grimper aux ruines du Burg Landshut, qui domine la vallée et la ville.

De l’autre côté de la Moseele, à Krues, visiter L’hôpital Saint-Nicolas (Cusanusstift) . Ouvert du Mardi au Vendredi de 9h à midi et de 14h à 18h. Fermé les samedi et dimanche. Entrée libré. L’hôpital est toujours en activité. Beau cloître de style gothique et retable du XV siècle, dans la charmante chapelle. Dans l’entrée, fresque du Jugement dernier


世界で最も美しい村の一つ。市は2つあります。モーゼル川の両側にある。観光客の群れ。ピーク時間を避けるようにしてください。
全体の中心は歩行者であり、臨時発見。大型車公園の川に沿って構築されています。マルクトプラッツでは、400年以上さかのぼると、この驚くべきセットの表看板である。狭い路地の迷路をさまようには、本当の喜びです。中心は、渓谷と街を見下ろすBurgのランツフートの遺跡に登ることができます。
Moseeleの反対側に、病院サンニコラ(Cusanusstift)を訪問するKrues。午前9時から正午、および14pmに18pmに火曜日〜金曜日を開きます。土曜日と日曜日は休館。入場無料。病院はまだ動作しています。美しいゴシック様式の回廊と魅力的なチャペルで、15世紀の祭壇画。エントリでは、最後の審判のフレスコ画。

Uno dei borghi più belli del mondo. La città è duplice. Uno su ciascun lato del fiume Mosella. Orde di turisti. Cercate di evitare le ore di punta.
L'intero centro è pedonale e scoprire straordinaria. Di grandi parcheggi sono stati costruiti lungo il fiume. La Marktplatz è la figura di questo straordinario set, risalente a oltre 400 anni. Passeggiate attraverso il labirinto di stradine è un vero piacere. Center, si può salire alle rovine del Burg Landshut, che domina la valle e la città.
Sul lato opposto della Moseele, Krues a visitare l'ospedale Saint-Nicolas (Cusanusstift). Aperto dal Martedì al Venerdì dalle 9:00 a mezzogiorno e 14 alle 18h. Chiuso Sabato e Domenica. Ingresso gratuito. L'ospedale è ancora in funzione. Bella chiostro gotico e la pala d'altare del XV secolo nella cappella affascinante. Nella voce, l'affresco del Giudizio Universale

Один из самых красивых деревень в мире. В городе два раза. Один на каждой стороне реки Мозель. Толпы туристов. Старайтесь избегать в часы пик.
Весь центр является пешеходной и обнаружить необычное. Из большого парка автомобилей были построены вдоль реки.Рыночная площадь является фигурой этого удивительного набора, насчитывает более 400 лет. Прогуляйтесь по лабиринту узких улочек очень приятно. Центр, можно подняться к развалинам Burg Landshut, которая доминирует в долину и город.
С другой стороны Moseele, Krues посетить больницу Saint-Nicolas (Cusanusstift). Открыто со вторника по пятницу с 9 утра до полудня и 14pm до 18pm. Закрыто в субботу и воскресенье. Вход свободный. В больнице до сих пор работает. Красивый готический монастырь и пятнадцатого века алтарь в очаровательную часовню. В записи, последний фрески суда.
Belíssima cidade nas margens do rio Mosela. Vale a viagem

























































































































































Campingplatz Kueser Werth   1/04  - 31/10     Centro-2 Kms     Numa ilha do rio Mosel


Bom, grande e com sombras.   GPS  N 49º  54` 32"  ;   E  7º  3` 22" 


                                                                SAARLOUIS


City very near the French border, built by the great Vauban under Louis XIV. It was then French territory. Much damaged by several wars, has the sole point of interest, the amazing stained glass windows of his church. They are a tribute to the victims of war.


Cidade muito perto da fronteira Francesa, construída pelo grande Vauban, no tempo de Luís XIV. Nesse tempo, era território Francês. Muito danificada por várias guerras, tem como único ponto de interesse, os espantosos vitrais da sua igreja. São uma homenagem às vítimas da guerra.



Ville très près de la frontière française, construit par le grand Vauban sous Louis XIV. Il était alors le territoire français. Une grande partie endommagé par plusieurs guerres, a le seul point d'intérêt, les fenêtres étonnantes vitraux de son église. Ils sont un hommage aux victimes de la guerre.


Stadt sehr nahe an der Grenze Französisch, von dem großen Vauban unter Ludwig XIV. errichtet. Es war dann, Französisch Territorium. Vieles von mehreren Kriegen beschädigt, hat der alleinige Punkt von Interesse, die erstaunlichen Glasfenster seiner Kirche. Sie sind ein Tribut an die Opfer des Krieges.

非常にルイ14世の偉大なヴォーバンによって建てられたフランスとの国境に近い街。その後、フランスの領土であった​​。非常にいくつかの戦争で損傷、興味のある唯一の点は、彼の教会の素晴らしいステンドグラスの窓を持っています。彼らは戦争の犠牲者に敬意を表しています

Город очень близко к французской границе, построенный великим Вобан при Людовике XIV. Именно тогда на территории Франции. Много повреждены несколько войн, имеет единственную достопримечательность, удивительные витражи своей церкви. Это дань памяти жертвам войны.


Città molto vicino al confine con la Francia, costruito dal grande Vauban sotto Luigi XIV. Fu allora territorio francese. Molto danneggiata da numerose guerre, è l'unico punto di interesse, le finestre con vetri colorati sorprendenti della sua chiesa. Sono un omaggio alle vittime della guerra.
































































Campingpark Saarlouis/ Dr Ernst Dadder   1/04 -  31/10   campsls@aol.com   Centro a 1 km


GPS  N  49º  19` 06"  ;  E  6º  44´ 23"