domingo, 22 de julho de 2012

POESIA DE DESESPERO - LÁGRIMAS POR PORTUGAL ( PORTUGAL, NEGRO FUTURO)





Porque choras , pobre criança                       Belo anjo, porque choras 
Assim, em lágrimas  banhada?                      Porque tens o rosto tapado?
Perdeste, tão cedo, a esperança                    É Portugal que deploras?
Por nasceres endividada ?                             Pareces, até, envergonhado.

"Num País de impunidade,                          "É um povo que vejo falido,
Onde impera a corrupção,                             É uma Nação saqueada,
Ainda sou de terra idade,                              Por este ou aquele partido,
Mas já sofro de frustração.                           Em imoralidade desenfreada.

E os meus pais que sentem,                         Roubam, impunes, à descarada,
Uma ciclópica provação.                              Não sobra, sequer, um tostão.
Os seus olhos não mentem,                         E se a tramóia é desmascarada,
Neles vejo inquietação.                                Ainda se lhes paga indemnização

Eu só queria leitinho e pão,                          Promove-se o charlatão,
Mas o abono me retiraram. ***                    Fazem-se leis de conveniência.
E os políticos, ao seu milhão,                        Que tenebrosa maquinação,
Ainda mais acrescentaram.                           No poder, a delinquência.

Não valerá a pena estudar,                             De rastos a Educação,
Qualquer esforço será em vão.                       Um fétido vómito, a Justiça.
Penso já, hoje, em emigrar,                            Queimada uma geração,
Quero escapar à humilhação.                      Vencem os ladrões, a preguiça.

E salvar-me, enquanto puder,                          Ao povo resta-lhe o "prego",
Vou inscrever-me num partido.                       Os partidos tudo minaram.
Que, se não o fizer, se cá viver,                    Torpes agências de emprego,
Tudo, para mim, estará perdido"                     Meu Portugal devastaram".




*** OS FAMIGERADOS E DESAVERGONHADOS POLÍTICOS, ENTRINCHEIRADOS NO PARLAMENTO, E PROTEGIDOS PELOS SEUS LACAIOS DA JUSTIÇA,  DECRETARAM O FIM DO ABONO DE FAMÍLIA NUM PAÍS COM UMA DAS MAIS BAIXAS TAXAS DE NATALIDADE DO MUNDO.  O POVO ASSISTE, MEDROSO E SUBJUGADO, SEM EXIGIR QUE ELES PERCAM ALGUMAS DAS SUAS MORDOMIAS. E QUE DIZER DAS CENTENAS DE MILHARES DE APANIGUADOS QUE OS DOIS PARTIDOS DOMINANTES COLOCARAM EM TODOS OS LUGARES DO ESTADO? COMO É QUE UM PAÍS PODE EVOLUIR SE AS HABILITAÇÕES EXIGIDAS AOS SEUS QUADROS É TER O CARTÃO DO PARTIDO? OS VERDADEIROS QUADROS, AQUELES QUE ERAM NECESSÁRIOS E QUE SÃO HONESTOS E COMPETENTES, ESSES, HUMILHADOS E IMPOTENTES, PROCURAM A EMIGRAÇÃO.
                                          B A S T A ! B A S T A !       

REPOSIÇÃO. ISTO FOI ESCRITO E PUBLICADO HÁ CERCA DE 2 ANOS. DESDE ENTÃO, A VILANAGEM, POUCA VERGONHA E A HUMILHAÇÃO DE UM POVO NÃO CESSOU DE AUMENTAR. E OS PATIFES DO COSTUME, QUE SE MUDAM DO PARLAMENTO PARA O GOVERNO E DO GOVERNO PARA O PARLAMENTO, NÃO PARAM DE ENRIQUECER. AUXILIADOS PELOS SEUS CAPANGAS DOS GRANDES ESCRITÓRIOS DE ADVOGADOS, AUTÊNTICOS BANDOS DE MALFEITORES QUE COZINHAM AS LEIS AO MILÍMETRO E PREPARARAM CONTRATOS QUE HIPOTECARÃO AS GERAÇÕES VINDOURAS, E POR UMA JUSTIÇA INFAME E NOJENTA, AFUNDARAM E DESGRAÇARAM UM POVO.