segunda-feira, 25 de março de 2013

POESIA DO DESESPERO - O DESESPERO




Almas da Terra e dos Céus
E de planetas incógnitos
Reparem nos olhos seus
Partiram, os meus atónitos

Olhos idos, já sem vida
Dos vivos já são esquecidos
Tão sofridos, na partida,
De cruéis males sofridos.

Olhos meigos, olhos ternos
Refletindo a luz de Deus
Divinos, serão eternos
Vivos, brilham nos meus

E em outra dimensão
Longe do alcance das mentes
São olhos que reinarão
Serão uma bênção, presentes

Na Terra perderam o brilho
Estrelas que empalideceram
Tão penoso foi seu trilho
Das dores de que gemeram

Seus olhos belos, parados
Atendiam a morte esperada
Teriam sido tocados
Pela certeza do nada

Eram barcos adornados
Lançando apelos constantes
De mil lágrimas, inundados
De desesperança, suplicantes.

Olhos que em tempos idos
Reinaram em terras da Beira
Por eles, corações perdidos
Partiram, reina a cegueira

E em todo o Universo
Jamais uns olhos assim
Inspirarão outro verso
Secou a poesia, em mim


ANA. NEM COMEÇASTE A VIVER.
SONHAVAS EM VIAJAR.
VIAJA AQUI, ASSIM



QUEM TINHA TAIS OLHOS PARTIU
 MAS O SEU BRILHO AINDA AQUECE
 O PRÓPRIO SOL, PORQUE OS VIU
 E QUE JAMAIS  DELES SE ESQUECE

E A SUA VOZ , MELODIOSA
ENCANTO DO CÉU, AI DE MIM
CALOU-SE,  MORREU A ROSA
 O CRAVO DO MEU JARDIM

QUE PENA A TELEVISÃO E OUTRAS PORCARIAS, COMO FACEBOOKS, CONSTITUÍREM UMA ALIENAÇÃO EM MASSA E DAS MASSAS. QUE PENA TÃO POUCA GENTE SOBRAR.

* ESTES VERSOS SÃO UMA VERSÃO, REVISTA, DE VERSOS QUE JÁ TINHA PUBLICADO.
SÃO UMA INSISTÊNCIA MINHA EM NÃO DEIXAR MORRER ESTES OLHOS. QUE SONHAVAM VIAJAR. QUE VIAJEM ASSIM, APESAR DA ESTUPIDEZ, MANIPULAÇÃO E ALIENAÇÃO COLECTIVA.

segunda-feira, 18 de março de 2013

POEMAS DE DESESPERO - PARA LÁ DO DESESPERO


Um dia, aos 16 anos, numa época de indizível tristeza prometi, a mim mesmo, que iria vencer todas as dificuldades e a insensibilidade de quem me rodeava. Minha família estava noutro continente. Meu pai, vitimado por uma derrame cerebral, esteve muito tempo em coma. Quando regressava a Lisboa não sabia se meu pai, que eu não podia visitar, estaria vivo no ano seguinte. Só ia casa uma vez por ano. Nunca ninguém percebeu como eu estava só. Era um número. Nada mais. Um número perdido no tempo. Um tempo contido num número.


Aos 15 anos. Guarda de honra no
Mosteiro dos Jerónimos



Aos 19 anos, 5 meses antes da Guerra

Em tempos de infância sofria,
Em farda que, então, trajava.
De dores vestido, não sorria
Porque não me conformava.

Todo de azul era o tecido,
Cor do céu que tem o verão.
Mas lá dentro, bem dolorido,
Gemia, batido, um coração.

Um coração de menino,
Batendo em antigo convento.
Apesar de bem pequenino,
Era enorme em sofrimento.

E sofri, anos a fio,
Crescendo só, a meditar.
Mas venci o desafio,
Jamais me iriam vergar

Encerrado em colégio interno,
Mais um de tantos meninos.
Por vezes era um inferno,
Onde se queimavam destinos.

Era um número. E a violência?
Ainda dói ao recordar.
Refreava a incontinência,
Cada dia, ao despertar.

Da família carenciado,
Meia Terra ma apartou.
Adolescente magoado,
Mas a alma não desertou.

Mas o tempo me foi roubado,
Ceifado, para sempre perdido.
E veio a guerra, fui trucidado,
Mas nunca me dei por vencido.



                                       SEGUE O TEU CAMINHO, COMO ÉS

PARA SI. NÃO DESISTA

 PRIVAÇÃO. GUERRA. PARA QUE SERVIRAM? SOBREVIVI A TUDO. HOJE SINTO-ME TÃO MAGOADO. COMO ENTÃO. SEM ARMAS, BANDOS DE LADRÕES APODERARAM-SE DO MEU PAÍS. ENTRINCHEIRADOS NOS PARTIDOS, NO PARLAMENTO E NOS TRIBUNAIS  LEVAM A DESGRAÇA ÀS FAMÍLIAS. AO SUICÍDIO. PAIS QUE ENVENENAM OS FILHOS. QUE OS LANÇAM A POÇOS. OS CRIMINOSOS, ARROGANTES, ENCHARCADOS EM ÁLCOOL E DROGAS, SATISFAZEM APENAS OS SEUS VÍCIOS. APELO, UMA VEZ MAIS, A TODOS OS SUICIDAS. NÃO DESPERDICEM A VOSSA VIDA. CACEM OS BANDIDOS. LÁ, ONDE SE ACOITAM.
NÃO SE DEIXE MANIPULAR AO PONTO DE DESISTIR.
PENSE POR SI. HONRE A SUA FAMILIA. PARA QUE O RECORDEM COMO AQUELE QUE, EM VEZ DE SE SUICIDAR, DECLAROU GUERRA AOS CRIMINOSOS. ESTÁ NA HORA! ENQUANTO HÁ PÁTRIA. ENQUANTO HÁ GENTE. GUERRA AOS FILHOS DA PUTA QUE FABRICAM AS LEIS COM QUE SE PROTEGEM.     

UM POLÍCIA ACABA DE SER CONDENADO A 9 ANOS E A TER DE PAGAR 80.000 EUROS DE INDEMNIZAÇÃO A UM
LADRÃO QUE LEVOU O FILHO PARA UM ASSALTO E QUE NÃO PAROU NUMA OPERAÇÃO STOP. APÓS SEMELHANTE
SENTENÇA DEVERIA, DE IMEDIATO, SER FEITO UM TESTE DE DESPISTE DE DROGAS E ÁLCOOL A QUEM PARIU TAL SENTENÇA. E INVESTIGADA A FORMA COMO CONSEGUIU
O DIPLOMA. QUE IMIGRE PARA O ZIMBÁBUE. OU QUE SE SUICIDE. PORQUE NÃO INVESTIGAR OS AMIGOS DO BPN? UM DELES FOI PUBLICAMENTE ACUSADO, PELA POLÍCIA BRASILEIRA, DE TER ASSASSINADO UMA IDOSA PORTUGUESA. SILÊNCIO TOTAL. SE ELE FALA E CONTA TUDO O QUE SABE DA MÁFIA INSTALADA NESTE POBRE PAÍS.... 
  
A ESTES BANDIDOS SEM ESCRÚPULOS
NEM LHES PASSA PELA SUA MENTE
PERVERSA E INFAME QUE AS
PRIMEIRAS VÍTIMAS SÃO AS CRIANÇAS.
AS QUE NASCEM E AS QUE JÁ NÃO
IRÃO NASCER.